• Aprenda SEO

Fatores de classificação do Google

  • Felix Rose-Collins
  • 29 min read

Todos os 200+ Fatores de Ranking Revelados no Google

O algoritmo de busca do Google tem um impacto significativo sobre a fortuna das empresas em todo o mundo. É amplamente conhecido que existem mais de 200 fatores que o algoritmo analisa quando decide onde classificar uma página em um resultado de busca.

Aqui revelamos a lista completa dos fatores de classificação do Google. Alguns são comprovados, enquanto outros são amplamente aceitos como sendo verdadeiros, mesmo que não comprovados. Muitos são especulativos, enquanto alguns provocam debate e controvérsia na comunidade SEO.

Eles estão todos aqui, então você pode decidir.

Fatores Relacionados ao Domínio

Fatores de domínio

1. Idade de um domínio

Matt Cutts, ex-chefe de spam na web do Google, disse que em 2010 não há muita diferença entre um domínio de seis meses e um ano de idade. Isso mostra duas coisas: a idade do domínio é um fator; mas é de importância limitada.

2. Palavra-chave no domínio

O Google destaca as palavras-chave quando você faz uma pesquisa tornando-as ousadas, para que elas as reconheçam como importantes. Entretanto, embora ainda seja relevante, este é um fator menos importante do que costumava ser.

3. Palavra-chave Primeiro

Apesar do ponto acima, ter uma palavra-chave como a primeira palavra em um domínio pode ajudar. Deve dar-lhe um pequeno benefício sobre os concorrentes que não o fazem.

4. Data de expiração do registro de domínio

Esta vem de uma patente do Google. A patente diz essencialmente que domínios valiosos são pagos antecipadamente, portanto um domínio com uma data de expiração de vários anos no futuro "pode ser" usado como um fator de classificação positivo.

5. Subdomínio Palavra-chave

Moz é uma das autoridades de SEO mais respeitadas no mundo. Em 2011, a inclusão de uma palavra-chave em um subdomínio pode ajudar nos rankings, ou seja, keyword.yourwebsite.com

6. História do Domínio

Muitos especialistas acreditam que o Google olha para a história de um domínio, procurando o número de proprietários que ele teve. Muitos proprietários diferentes poderiam resultar na negação de links para o domínio.

7. Combinação exacta

Domínios exatos são um fator positivo importante, mas eles vêm com um aviso de saúde. Em 2012, o Google atualizou o algoritmo e Matt Cutts declarou explicitamente que os domínios de correspondência exata com sites de baixa qualidade seriam penalizados.

8. Particular Whois

Esta foi discutida por Matt Cutts já em 2006. Ele descreveu os domínios com whois privacy enabled como sendo "relativamente incomuns". Ele prosseguiu dizendo que isto não penaliza automaticamente um website, mas ajuda a construir um quadro geral, o que poderia ter um impacto negativo na classificação.

9. Proprietário de Domínio Penalizado

Este é de senso comum - se o Google descobriu que o proprietário de um domínio é um spammer, ele também suspeitará de outros sites pertencentes a esse proprietário.

10. Domínios de Primeiro Nível específicos de cada país (TLDs)

Isto é para TLDs como .ca, .co.uk, .au, etc. Há dois lados nesta moeda: os TLDs específicos de cada país ajudam na classificação no país em questão; no entanto, eles não se classificam bem fora desse país.

Fatores de Page-Level

Fatores de nível de página

11. Título Tag Palavra-chave

A etiqueta de título de uma página é importante, portanto, incluir a palavra-chave ajuda. Muitos especialistas acreditam que sua importância é secundária apenas em relação ao conteúdo real da página.

12. Palavra-chave no início de uma etiqueta de título

Voltamos à pesquisa Moz para esta: ela descobriu que as páginas que têm etiquetas de título com uma palavra-chave no início fazem melhor do que aquelas com palavras-chave no meio ou no final.

13. Palavra-chave na etiqueta de descrição

Isto é menos importante agora do que costumava ser, provavelmente porque foi abusado. No entanto, ter uma palavra-chave na etiqueta de descrição ainda pode ajudar.

14. Palavras-chave em H1 Tags

As tags H1 são consideradas por muitos como sendo quase tão importantes quanto uma tag de título. Há também pesquisas que mostram que ter palavras-chave nas tags H1 pode impulsionar os resultados.

15. Palavra-chave utilizada na página

Pensa-se que as palavras-chave que são usadas com mais freqüência em uma página do que qualquer outra palavra-chave são usadas como um sinal de relevância pelo Google.

16. Comprimento do conteúdo

Os especialistas em SEO há muito suspeitam que o conteúdo mais longo é melhor que o curto. Isto é apoiado por algumas pesquisas, incluindo pesquisas da SERPIQ. Descobriu-se que o conteúdo com alta contagem de palavras melhorou a classificação.

17. Densidade da palavra-chave

Isto costumava ser mais importante do que é agora, o que levou ao recheio de palavras-chave. O Google mudou o algoritmo para que pudesse detectar isto, e agora penaliza os sites quando identificados. No entanto, ter uma densidade natural de palavras-chave ainda ajuda.

18. Latent Semantic Indexing (LSI) Palavras-chave

O Google usa palavras-chave LSI para dois propósitos: para entender corretamente a página, para que saiba, por exemplo, a diferença entre a fruta e a empresa quando a maçã/maçã é usada em uma página; e como um sinal de qualidade, ou seja, páginas que têm palavras-chave LSI são de qualidade superior àquelas que não têm.

19. LSI Palavras-chave no título e descrição

Há especulações de que a inclusão de palavras-chave LSI no título e/ou etiquetas de descrição poderia ajudar. É lógico que o Google usaria o conteúdo dessas tags da mesma forma que usa o conteúdo da página.

20. Velocidade da página

Há anos o Google tem falado sobre a importância da velocidade de carregamento de páginas. Em 2010, publicou um post no blog dizendo que estava obcecado com a velocidade. Ele até faz ferramentas gratuitas para os proprietários de sites para ajudá-los a melhorar a velocidade de seus sites. A velocidade é importante.

21. Conteúdo duplicado

O conteúdo duplicado, mesmo que a versão original esteja no mesmo site, prejudicará sua classificação. Na verdade, ele pode até mesmo detectar conteúdo que foi ligeiramente modificado.

22. Uso de etiquetas canônicas

Para evitar a duplicação de penalidades de conteúdo, o Google recomenda o uso de tags canônicas. Portanto, provavelmente, trata positivamente os sites que seguem este conselho e utilizam a tag adequadamente.

23. Velocidade da página em cromo

Quando o Google analisa o HTML de uma página web, ele só pode estimar a velocidade de carregamento. É bom nisso, mas não é 100 por cento preciso. Pensa-se amplamente que pode usar dados de seu navegador Chrome para dar-lhe informações do mundo real sobre a velocidade de uma página.

24. Otimização de imagem

As imagens otimizadas ajudam o Google a determinar a relevância de uma página. Isto inclui o nome do arquivo e o texto alt, mas também pode incluir o título, descrição e legenda da imagem.

25. Conteúdo Frescura

Em 2010 o Google lançou a atualização da cafeína para seu algoritmo. O efeito disto foi dar maior prioridade ao conteúdo atualizado recentemente. Ela inclui até a data em que o conteúdo foi publicado nas páginas de resultados de pesquisa. Para muitas pesquisas, o conteúdo novo tem a vantagem sobre os posts mais antigos.

26. Tamanho das Atualizações de Conteúdo

O Google considera o conteúdo atualizado como sendo fresco, mas o tamanho da atualização é importante. Mudar a palavra ímpar não vai, portanto, ajudar tanto quanto uma edição significativa que remove, muda ou acrescenta seções.

27. Atualização de página com freqüência

O Google também analisa com que freqüência a página foi atualizada, e a freqüência dessas atualizações, desde que foi publicada pela primeira vez.

28. Destaque da palavra-chave

A maioria dos especialistas em SEO acredita que é importante incluir a palavra-chave da página nas primeiras 100 palavras de conteúdo.

29. H2 e H3 Palavras-chave

A inclusão de uma palavra-chave em suas etiquetas H2 e H3 não é tão importante quanto outros fatores na página, mas ainda pode ajudar. Há até mesmo algumas pesquisas de Moz que apóiam isto.

30. Ordem por palavra-chave

A maioria das palavras-chave é uma frase, e a ordem das palavras nessa frase é importante. Em geral, uma correspondência exata para a palavra-chave será melhor classificada. Por exemplo, uma página otimizada para "preços de carros usados" provavelmente fará melhor para buscas usando a palavra-chave "preços de carros usados" do que uma página otimizada para "preços de carros usados".

Os especialistas em SEO geralmente acreditam que é importante incluir links de saída em sua página, mas esses links de saída devem ser para websites que o Google considera como autoritários.

Este vem de Moz. Ele acredita que o Google verifica a relevância das páginas para as quais você cria um link. Pense no exemplo mencionado anteriormente: Maçã, a empresa, ou maçã, a fruta. Se você criar um link para páginas com receitas de culinária de maçã, isso ajuda o Google a entender que sua página é sobre a fruta.

33. Correção ortográfica e gramatical

Não está exatamente claro quão importante é a ortografia e a gramática para o algoritmo do Google, mas provavelmente é usado como um sinal de qualidade para a página.

34. Conteúdo original

O Google prioriza o conteúdo original - tem até mesmo um Índice Suplementar para conteúdo duplicado ou similar. Ele considera este índice como menos importante. No mínimo, o conteúdo original será mais alto do que o conteúdo raspado ou copiado.

35. Conteúdo Complementar

Conteúdo suplementar é conteúdo adicional em uma página que é útil para o usuário. Um exemplo que o Google utiliza são os sites de receitas. Um bom conteúdo suplementar inclui links para salvar a receita, opções para alterar o tamanho da porção, classificações e links para receitas similares. O Google considera o conteúdo suplementar como um indicador de qualidade.

Ter demasiados links de saída em uma página, particularmente aqueles que são dofollow, pode danificar a classificação.

37. Conteúdo multimídia

Muitos especialistas acreditam que o Google utiliza a inclusão de conteúdo multimídia em uma página (vídeos, imagens, podcasts, etc.) como um sinal de qualidade.

Um alto número de links internos em uma página diz ao Google que você acha que esta é uma página importante em seu site.

As páginas de um site têm diferentes níveis de autoridade. Portanto, a autoridade dos links dessas páginas também difere.

Um link quebrado é uma dica para o Google, o site pode ser negligenciado ou mesmo abandonado. Ele disse que, portanto, usa isto como um sinal de qualidade.

41. Capacidade de leitura

Como o Google usa classificações de legibilidade para seu conteúdo é um tema debatido. No entanto, ele verifica isso - na verdade, por um tempo ele exibiu informações de nível de leitura em seus resultados. A maioria das pessoas acredita que escrever para um nível de leitura básico é melhor porque atinge o maior público possível, mas isto não é certo.

Os links afiliados são uma parte normal e legítima da arquitetura da Internet, portanto é pouco provável que causem problemas quando usados razoavelmente. Onde pode ser um problema, se você tiver muitos. O Google está sempre em busca de sites finos que são mais sobre links de afiliados do que sobre conteúdo.

43. Erros HTML e Validação W3C

Os erros de HTML são sinal de um site de má qualidade, portanto são susceptíveis de prejudicar as classificações. A situação não é tão clara com a validação do W3C. Alguns especialistas acreditam que é muito importante, enquanto outros pensam que você estará bem desde que seu site seja carregado corretamente.

44. Domínio Autoridade de uma página

Uma página em um domínio de alta autoridade será mais alta do que uma página em um domínio com um nível de autoridade inferior.

45. PageRank

PageRank é uma pontuação que o Google dá às páginas de seu site, conforme determinado por um algoritmo. Seu impacto exato nos resultados de pesquisa não é inteiramente conhecido, mas a maioria das pessoas acredita que uma classificação PageRank mais alta em uma página lhe dará uma melhor chance na pesquisa do que páginas com uma classificação PageRank mais baixa.

46. Comprimento da URL

URLs muito longas podem ter um impacto negativo nos rankings de busca. Esta teoria tem sido apoiada por pesquisas, inclusive pelo amplamente respeitado Search Engine Journal.

47. Caminho do URL

Acredita-se amplamente que as páginas que estão longe da página inicial não se classificam tão bem quanto as páginas que estão mais próximas.

48. Opinião editorial

O Google registrou uma patente para cobrir a opinião editorial sobre os resultados da pesquisa. Isto significa que editores humanos verificam os resultados do algoritmo. Se e quando eles planejam começar a fazer isto (e se já o fazem) não é conhecido.

49. Categoria da página

As páginas se beneficiam por estarem em uma categoria relevante ao longo das páginas em categorias não tão relevantes.

50. Tags em WordPress

Este é específico para sites WordPress, e vem especificamente da Yoast, a editora dos populares plugins SEO para WordPress. A Yoast diz que o conteúdo conectado através de tags é um sinal de relevância.

51. URL que contém a palavra-chave

Um exemplo é www.yourwebsite.com/keyword.

52. A corda URL

O Google usa as categorias mostradas em uma cadeia de URL para obter uma melhor compreensão do que se trata a página. Por exemplo, www.yourwebsite.com/category/keyword - olha tanto a parte "categoria" quanto a parte "palavra-chave".

53. Citando Fontes e Referências

A maioria dos especialistas em SEO acredita que citar fontes e referências, quando relevante, é um sinal de qualidade para o Google.

54. Listas de Pontos e Listas Numéricas

O Google sempre disse aos proprietários do site para criar conteúdo que seja útil aos visitantes. Listas de pontos e listas numeradas tornam uma página mais fácil de ler, portanto é possível que o Google as considere um fator positivo.

55. Mapa do site Prioridade

O Google analisa os mapas do site - ele até pede que você os envie para o seu Console de Busca. Portanto, pensa-se que a ordem de uma página em um mapa do site pode ser importante.

Demasiados links de saída em uma página distrai os usuários. O Google destacou isso como um problema, portanto, provavelmente o utiliza como um fator de classificação.

57. Outras palavras-chave

Uma página que se classifica por várias palavras-chave provavelmente fará melhor na busca do que uma página que se classifica por apenas uma, ou poucas.

58. Idade da página

O frescor do conteúdo já foi mencionado, ou seja, o Google não gosta de conteúdo antigo. Mas parece gostar de páginas antigas, mas somente se elas tiverem conteúdo atualizado regularmente e relevante.

59. Layout da página

O Google acredita que páginas de alta qualidade tornam o conteúdo principal visível para o visitante imediatamente. É provável que este seja um fator de classificação.

60. Domínios estacionados

Os domínios estacionados costumavam ser surpreendentemente bem classificados nos resultados de busca, mas uma atualização do algoritmo do Google em 2011 mudou isso. Agora eles são muito menos visíveis.

61. Valor e utilidade

O Google publicou um pouco sobre sites de afiliados finos e como eles oferecem uma experiência de usuário pobre. Portanto, ele prioriza os sites que oferecem valor real, são úteis ou oferecem percepções únicas.

62. O conteúdo é valioso e fornece uma visão privilegiada

O Google está procurando quaisquer sites que não contenham informações únicas ou úteis, particularmente no caso de sites afiliados mal projetados.

Fatores de nível de local

Fatores de nível de site

63. Página de contato

O Google declarou que deve haver uma "quantidade apropriada" de informações em sua página de contato. Não vai além disso, portanto, a maioria das pessoas trabalha com a suposição de que provavelmente mais é melhor.

64. TrustRank

A confiança no domínio é muito importante para o Google, por isso é um dos fatores mais importantes na classificação desta lista. Ele mede isso por um método chamado de TrustRank. Basicamente é uma medida da quantidade de links entre seu website e um dos sites de alta autoridade da web.

65. Boa arquitetura do site

Um site bem montado é mais fácil de entender tanto para o visitante, quanto para o Google. Uma boa arquitetura do site provavelmente, portanto, ajuda na classificação de sua busca.

66. Frescura do site

Já mencionamos o frescor da página, mas o frescor do site também é importante. Isto significa sites que são atualizados regularmente, particularmente com novos conteúdos.

67. Quantidade de páginas

Este é um pequeno fator de classificação, mas acredita-se que seja considerado. Por exemplo, ter um pequeno número de páginas pode ser um indicador de um site afiliado fino.

68. Inclusão de um mapa do site

A inclusão de um mapa do site em seu site ajuda o Google a indexar as páginas corretamente.

69. Horário de funcionamento

Problemas no servidor que resultam em grandes paradas para seu site podem ter um impacto negativo em sua classificação. Em alguns casos, você pode até mesmo ser retirado do índice. O tempo de inatividade repetida ou prolongada para manutenção do site também é potencialmente prejudicial.

70. Localização de seu servidor

Acredita-se que a localização de seu servidor seja importante, particularmente para buscas relacionadas à localização. Por exemplo, o Google provavelmente considerará um site hospedado em um servidor local como mais relevante para um usuário do que um servidor do outro lado do mundo.

71. Certificados SSL

O Google gosta de certificados SSL. De fato, ele os utiliza em seus próprios websites. Agora quer que os certificados SSL sejam usados "em todos os lugares da web". Como resultado, ele agora usa HTTPS (que mostra que um site tem um certificado SSL) como um fator de classificação.

72. Páginas de Privacidade e Termos e Condições

Páginas de Privacidade e Termos e Condições / Termos de Serviço são um sinal de qualidade e confiabilidade.

73. Meta Tags duplicadas

A maioria das pessoas está ciente dos perigos da duplicação do conteúdo da página, mas a duplicação de meta-informações pode ser igualmente prejudicial. De fato, ela pode impactar todas as páginas de seu site.

74. Breadcrumbs

Breadcrumbs ajuda os usuários a entenderem rapidamente onde eles estão em seu site. Muitos especialistas, incluindo o Search Engine Journal, acreditam que o Google os usa pela mesma razão, portanto, eles também podem ser usados como um fator de classificação.

75. Otimizado para Celular

Em termos simples, os sites não otimizados para dispositivos móveis são penalizados na busca móvel.

76. YouTube

O YouTube não é o único site de compartilhamento de vídeos na Internet, mas a maioria das pessoas acredita que ele tem prioridade nos resultados de busca. A opinião é apoiada por algumas pesquisas. Por exemplo, o Search Engine Land descobriu que o tráfego para o YouTube aumentou após a atualização do Panda do Google em 2011.

77. Usabilidade

Pensa-se que o Google faz esta avaliação de várias maneiras diferentes. Isto inclui quanto tempo os visitantes passam em seu site e quantas páginas visitam. O que ele quer ver são sites que são fáceis de usar e navegar.

78. Uso das ferramentas do Google

Alguns especialistas acreditam que o uso do Google Analytics e do Google Search Console pode ajudar na sua classificação. A teoria é que ele dá ao Google melhores dados, portanto, ajuda a construir uma imagem mais precisa.

79. Reputação

O Google examina as revisões de seu negócio e website, inclusive em sites como Yelp.com. Ele também corrigiu um problema encontrado em 2010 onde revisões negativas poderiam realmente impulsionar um site por causa dos backlinks gerados. Agora ele pode diferenciar entre críticas boas e ruins.

Fatores de retrocesso

Fatores de Backlink

80. Idade de Ligar Domínio

Links de domínios que existem há muito tempo são provavelmente melhores do que links de sites mais recentes.

81. Número de domínios interligados

Geralmente, mais domínios vinculados ao seu site significa que você terá uma melhor classificação na busca. Isto é considerado como um fator crucial no ranking, e a pesquisa da Moz o respalda. No entanto, ele se aplica especificamente ao número de domínios raiz.

Obter links de IPs de Classe C separados demonstra ao Google uma grande variedade de sites com links para o seu site, o que é bom.

83. Número de Páginas que Ligam

Isto não é tão importante quanto o número de domínios raiz, mas o número de páginas de link ainda é um fator de classificação.

84. Tags Alt

O Google trata as tags alt nas imagens como sendo como um texto âncora, portanto, elas são um fator de classificação.

Há alguma controvérsia sobre este assunto, pois Matt Cutts disse que a TLD não importa. Isso significa que um link de um site .gov é tratado exatamente da mesma forma que um link de um .com. No entanto, muitos especialistas em SEO ainda acreditam que o algoritmo olha para .edu e .gov de forma mais favorável.

86. PageRank da Página de Vinculação

Outra coisa que é importante é a autoridade da página que está vinculada a você, conforme determinado pelo PageRank.

87. PageRank de Ligação de Domínios

O PageRank do domínio de ligação também é considerado como um fator. Por exemplo, um link de um website com uma classificação PageRank mais alta provavelmente vale mais do que um com uma classificação PageRank mais baixa, mesmo que a classificação PageRank da página de link seja exatamente a mesma.

Links de outros sites e páginas que classificam para a mesma palavra-chave é um fator de classificação positivo.

89. Page-Level Social Shares on Linking Page

Acredita-se que o número de ações sociais em uma página de link aumenta o valor do link.

90. Bairros ruins

Um exemplo de um mau vínculo de vizinhança é um vínculo de uma fazenda de ligação. Estes links podem prejudicar o seu site.

91. Postagem de convidados

O envio de visitantes é uma ferramenta de marketing e SEO comumente usada e legítima. No entanto, o valor dos links gerados através do posting de convidados é debatido. No mínimo, um link em uma parte biográfica do autor de uma página provavelmente vale menos do que um link dentro do próprio conteúdo.

O número de links que o website de uma página de links tem aumenta o valor do link passado para você.

Esta é uma área muito debatida de SEO. A teoria é que o Google não os segue, portanto, não os conta. Mas também afirmou que "em geral" não as segue. Isso indicaria que, às vezes, segue! Um perfil de link natural tem uma combinação de links seguidos e não seguidos, então provavelmente é isso que você deve visar.

Um perfil de ligação natural incluirá ligações de uma série de fontes diferentes. Porém, se todos eles vierem do mesmo tipo de local, como todos os comentários de blogs, pode parecer antinatural.

Todos nós sabemos que nem todos os links são iguais, e pensa-se que o Google dá links que parecem patrocinados de menor valor do que aqueles que não o fazem. O uso de texto de âncora ou palavras próximas ao link ajuda o Google a identificar isto: palavras como "Sponsored by" ou "Sponsored Link".

Estes são links localizados dentro do conteúdo da página. A maioria dos especialistas acredita que eles são melhores do que qualquer outra forma de link, independentemente do site de onde eles vêm.

97. Volume de 301 Redirecionamentos

O Google lançou um vídeo em 2011 que dizia que demasiados 301 redirecionamentos podem afetar negativamente o PageRank de uma página.

Isto costumava ser considerado como um fator crítico de classificação, mas isso levou ao seu uso abusivo. É provavelmente menos importante agora, mas ainda ajuda o Google a determinar a relevância - quando usado corretamente.

Isto provavelmente será menos importante do que o texto de âncora dos links externos, mas ainda desempenha um pequeno papel de ranking.

O título de um link é um fator de classificação, mas um fator muito menor.

Links de TLDs de países provavelmente ajudam na classificação, mas somente no país de onde o link vem.

Links no início de uma página, ou perto do início do conteúdo, são melhores do que links mais próximos do final - embora apenas ligeiramente.

Os links no conteúdo são mais valiosos do que os links em outros lugares em uma página, como no rodapé ou em uma barra lateral.

104. Relevância do Domínio

A relevância de um website com link para o seu é um fator de classificação importante. Se o website estiver em um nicho, setor ou indústria similar, o link valerá mais de um de um website onde a conexão não seja tão clara.

105. Relevância de uma página

A relevância de uma página também é importante. Se a página com link para sua página tiver conteúdo semelhante, valerá mais do que uma página com conteúdo não relacionado.

Como mencionado em um ponto anterior, o Google está ficando melhor na determinação do sentimento de um link. Em outras palavras, ele pode dizer se o link está ligado a comentários críticos, ou se é uma recomendação. Isto é possível através da análise do texto ao redor do link.

Um dos tipos mais valiosos de links que você pode obter é um link de uma página cujo título de página contém a palavra-chave de sua página.

108. Velocidade Positiva da Ligação

Uma velocidade de ligação positiva significa que você está ganhando ligações mais rápido do que perdendo-as. Isto aumentará a sua classificação.

109. Velocidade da Ligação Negativa

A velocidade negativa dos links é uma indicação para o Google de que seu site está se tornando menos popular, uma vez que você está perdendo mais links do que está ganhando. Isso prejudicará suas classificações.

Os principais recursos sobre qualquer tópico em particular são conhecidos como páginas centrais. Os links destas páginas são considerados há muito tempo como bastante valiosos.

111. Sites da Autoridade

Links de sites de autoridade são melhores do que links de sites que o Google não conhece ou não confia também.

Todos sabem que os links da Wikipedia são nofollow. No entanto, muitos especialistas em SEO ainda pensam que o Google os analisa, e eles podem ajudá-lo a construir autoridade e confiança.

113. Co-Ocorrências

Co-ocorrência é um termo usado para descrever palavras que são comumente usadas próximas a outras palavras. O Google analisa a co-ocorrência de palavras em torno do texto de um link para uma página em seu site. Ele ajuda o Google a entender melhor do que se trata a página.

Esta é outra que vem de uma patente do Google. Na patente, o Google afirma que os links antigos têm mais valor do que os novos links.

É fácil criar um blog em uma das redes populares, o que levou à criação de um grande número de sites e blogs falsos. Portanto, o Google considera os links de sites reais como sendo mais valiosos do que os sites suspeitos como falsos.

As atualizações de algoritmos do Google são projetadas para melhorar a experiência do usuário, baixando a classificação de sites de baixa qualidade e melhorando a classificação de outros. No entanto, sites legítimos podem inadvertidamente ficar presos na rede de uma atualização. Ter um perfil de link natural pode ajudar a mitigar isso.

As trocas excessivas de links prejudicarão sua classificação. Aqui é onde um site faz um link para outro em troca de um link de volta.

O Google geralmente sabe quando um link é gerado pelo proprietário do site, ou por um usuário no site. Os links gerados pelo proprietário do site têm mais valor.

Em 2013, Matt Cutts disse que os links do 301 redirecionamentos são tratados exatamente da mesma forma que outros links. Alguns especialistas em SEO ainda acreditam que os 301 redirecionamentos têm um pouco menos de valor.

120. Microformatos de Schema.org

Muitas pessoas acreditam que as páginas que utilizam microformatos Schema.org são melhores do que as que não o fazem. Uma teoria para isto é que protocolos de marcação como este resultam em taxas de cliques mais altas. Em outras palavras, podem não ser os microformatos que dão diretamente o impulso, mas sim a melhoria resultante na taxa de cliques através de.

121. Uma listagem DMOZ

Muitos especialistas acreditam que o Google atribui uma pequena quantidade de confiança extra aos websites listados no diretório DMOZ.

Sites com um alto TrustRank lhe passarão mais suco TrustRank quando eles lhe derem um link do que um site com um baixo TrustRank.

Quando uma página se liga à sua, o PageRank dessa página é passado para a sua. Entretanto, esse PageRank é distribuído para todos os links da página. Portanto, se a página de link tiver muitos links de saída, menos PageRank será passado para você.

Colocar links nos perfis dos fóruns era (e ainda é) uma tática favorita dos spammers. É provável, portanto, que o Google lhes dê muito menos valor do que muitos outros tipos de links.

125. Contagem de palavras

Uma página com uma alta contagem de palavras é um link mais valioso do que uma página com pouco conteúdo de texto.

126. Qualidade do conteúdo

Links em páginas com conteúdo bem escrito, ortografia correta, gramática correta e multimídia, são mais valiosos do que links em páginas com conteúdo de baixa qualidade.

Os links para todo o site ocorrem quando, por exemplo, o link para sua página está no rodapé da página. Portanto, há muitos deles, mas em 2012 Matt Cutts confirmou que o Google só os conta como um.

Interação do usuário

Interação do usuário

128. Click Through Rate para palavras-chave específicas

Pensa-se que as altas taxas de cliques orgânicos em uma palavra-chave impulsionam as classificações, mas provavelmente apenas para essa palavra-chave.

129. Clique nas taxas para todas as palavras-chave

Acredita-se que a alta taxa de cliques para todas as palavras-chave que a página classifica também seja um fator.

130. Taxas de Salto

As taxas de retorno são o tema de debate na indústria de SEO. Alguns especialistas acreditam que eles não são importantes. Outros pensam que é um método que o Google utiliza para verificar a qualidade de uma página, ou seja, alta taxa de ressalto é igual a baixa qualidade.

131. Tráfego Direto

Muitas pessoas acreditam que o Google analisa o tráfego direto aos sites através de seu navegador Chrome. Sites que recebem muito tráfego direto, e que os usuários visitam com freqüência, são provavelmente considerados de melhor qualidade do que aqueles que não o fazem.

132. Tráfego de repetição

O fato de os visitantes voltarem ao seu site é considerado como uma indicação de qualidade pelo Google.

133. Locais bloqueados

A atualização do Google Panda em 2011 incluiu dados de bloqueio de busca a partir do navegador Chrome. Isto agora é provavelmente menos um fator, pois o recurso de bloqueio não está mais disponível no Chrome.

134. Bookmarks em Cromo

As informações sobre os marcadores que você tem no Chrome são enviadas de volta ao Google. É possível, portanto, que estes dados possam ser usados como um sinal de qualidade ao classificar as páginas.

135. Dados da barra de ferramentas do Google

Em 2011, o Google confirmou ao Search Engine Watch que os dados da barra de ferramentas do Google são usados como um fator de classificação. Sabemos que isso significa informação sobre a velocidade de carregamento da página e malware, mas pode significar outros dados também.

136. Comentários

O número de comentários em uma página pode ser usado pelo Google como um sinal de qualidade, ou seja, muitos comentários significam uma boa interação do usuário, então provavelmente é uma página de boa qualidade.

137. Tempo na página

Isto às vezes é chamado de tempo de permanência. É a quantidade de tempo que uma pessoa gasta em sua página e website após clicar em um link em um resultado de busca. Se as pessoas gastam muito tempo, você pode receber um impulso.

Regras de Algoritmo Especial

Regras de Algoritmo Especial

138. Palavras-chave que exigem frescor

Em algumas consultas de busca, o frescor dos resultados é importante. O Google identifica estas palavras-chave e dá prioridade a novas páginas e conteúdo atualizado. Isto é conhecido como o algoritmo QDF (freshness) da consulta merece frescor.

139. Palavras-chave que Requerem Diversidade

Algumas palavras-chave têm múltiplos significados. Nesses casos, o Google deliberadamente tornará o resultado da pesquisa diverso. Isto é conhecido como a consulta merece um algoritmo de diversidade.

140. Histórico de Navegação

Isto só funciona quando um usuário está logado no Google. Quando eles são seu histórico de busca é um fator de classificação. Os sites que eles visitam frequentemente recebem um impulso.

141. Histórico de Busca

O Google usa seu histórico de busca para tornar os resultados mais relevantes. Por exemplo, se você procurar por uma série de marcas de telefones diferentes, e depois procurar pela Apple, é mais provável que você mostre resultados sobre os telefones Apple do que sobre as maçãs Golden Delicious.

142. Localização Geográfica

É mais provável que um usuário veja websites em páginas de resultados de busca que estão hospedadas em um servidor local e têm um TLD de país relevante.

143. Busca segura

Quando a Busca Segura está em andamento, os resultados que contêm conteúdo adulto ou palavrões são removidos.

144. Seu Google+ Círculos

O Google dá um impulso tanto aos autores quanto aos websites que você adicionou aos seus Círculos no Google Plus.

145. Violação de direitos autorais

O Google penaliza os sites que têm reclamações DMCA válidas contra eles.

146. Diversidade de Domínios em Resultados

Uma atualização anterior do algoritmo, comumente chamado de Big Foot Update, aumentou o número de domínios raiz que aparecem em páginas de resultados de busca individuais para aumentar a diversidade de resultados.

147. Palavras-chave relacionadas às compras

O Google é conhecido por exibir resultados de pesquisa diferentes para palavras-chave que têm uma intenção de compra, também conhecidas como palavras-chave transacionais.

148. Resultados locais

Em uma pesquisa local, o Google normalmente coloca os resultados do Google My Business (Google Local) acima de outros resultados.

149. Notícias do Google

Para algumas palavras-chave, o Google exibe uma série de resultados do Google News.

150. Grande impulso de marca

O Google dá preferência a grandes marcas em relação a sites menores para algumas palavras-chave de cauda curta. Isto provavelmente se deve ao fato de que as grandes marcas têm conquistado mais confiança ao longo do tempo. Esta mudança foi implementada como parte da atualização do algoritmo Vince.

151. Google Shopping

Para algumas palavras-chave, o Google exibe os resultados do Google Shopping na página, em vez de listagens orgânicas.

152. Resultados da imagem

Se uma palavra-chave for usada regularmente na busca de imagens do Google, ela poderá exibir alguns desses resultados nas principais páginas de busca, em vez de listagens orgânicas.

153. Resultados do Ovo de Páscoa

O Google tem uma série de resultados peculiares para uma pequena lista de certas palavras-chave. Por exemplo, procurando pela palavra-chave "faça um rolo de barril", a página fará um rolo de barril. A busca por "Atari Breakout" usando a busca por imagens, transforma a página em uma versão do jogo clássico - que você pode realmente jogar!

154. Marca / Domínio Palavras-chave

A pesquisa de palavras-chave que estão obviamente relacionadas a um domínio ou marca em particular mostrará múltiplos resultados do mesmo website.

Sinais sociais

Sinais Sociais

155. Volume de Tweets

Muitos especialistas acreditam que o número de tweets que uma página recebe é um fator de classificação.

156. Autoridade no Twitter

Tweets de contas que têm autoridade (geralmente porque são de longa data e/ou têm muitos seguidores) provavelmente valem mais do que contas com menos autoridade.

157. Volume de gostos no Facebook

O Google não tem acesso a todas as informações nas contas do Facebook, portanto, este é provavelmente um pequeno fator de classificação. No entanto, muitos pensam que o número de pessoas que gostam de uma página é importante.

158. Volume de ações do Facebook

Uma ação é considerada como um voto de confiança maior em uma página do que uma página como o Facebook, então provavelmente vale mais como um fator de ranking do Google.

159. Autoridade no Facebook

Gostos e ações de páginas do Facebook que têm autoridade (existem há muito tempo e são populares) valem mais do que páginas que não são populares.

160. Volume de Pinos de Interesse

Pensa-se que o Google se interessa pelo Pinterest por causa de sua popularidade e porque há muitos dados que ele pode acessar.

161. Outros Sites de Compartilhamento Social

Muitos acreditam que o Google utiliza ações e outros sinais sociais de sites como Digg, Reddit e Stumbleupon.

162. Volume de +1s

Em 2012, Matt Cutts disse que +1s no Google+ não têm impacto no ranking de busca. Se o Google está usando sinais sociais de outras plataformas, no entanto, é provável que esteja usando também sinais de suas próprias plataformas.

163. Google+ Autoridade

Isto vem na seqüência do ponto anterior. Se você acredita que ela usa sinais de sua própria plataforma social, provavelmente dá mais influência às contas com maior autoridade.

164. Autoria

A iniciativa de autoria do Google+ não durou muito, mas a maioria das pessoas acredita que o Google ainda usa algo semelhante como um fator de classificação, embora menos publicamente. Isto significa um aumento do conteúdo de pessoas que ele conhece e que têm influência.

165. Relevância social

A relevância é importante nos fatores on-page e link, portanto, provavelmente também é importante com sinais sociais. Isso significa que os sinais de contas que têm relevância para seu setor ou nicho de mercado valerão mais do que contas não relacionadas.

166. Sinais sociais em todo o site

Muitos acreditam que os sinais sociais em todo o site poderiam impulsionar todas as páginas daquele site em busca.

Sinais de marca

Sinais da marca

167. Nome da marca no texto da âncora

O texto de âncora que inclui o nome da marca do site para o qual está ligando é um fator de classificação significativo.

168. Busca de Marcas

Quando uma pessoa faz uma busca com uma palavra-chave relacionada a uma marca, provavelmente serão mostrados os resultados da busca a partir dessa marca.

169. Opera uma página no Facebook e tem gostos

O Facebook impulsiona as marcas para alguns resultados, portanto, ele tem que entender se um site é uma marca legítima. Uma das formas de fazer isso provavelmente é verificar se o site tem uma página no Facebook, e se essa página tem gostado.

170. Opera um perfil no Twitter e tem Seguidores

O ponto mencionado acima sobre o Facebook também se aplica às contas no Twitter e aos seguidores.

171. Opera uma página da empresa no LinkedIn

Os dois pontos acima também se aplicam ao LinkedIn. A maioria das empresas legítimas tem uma página no Facebook, uma conta no Twitter e uma página da empresa LinkedIn.

172. Perfis dos funcionários LinkedIn

Alguns especialistas em SEO acreditam que os perfis dos funcionários do LinkedIn podem ser um fator de classificação. Em particular, isso ajuda quando um funcionário lista sua empresa como empregador.

173. Autoridade de Contas de Mídias Sociais

Nem todas as contas de mídia social serão tratadas da mesma forma pelo Google. Também não se trata apenas de gostos e seguidores. Por exemplo, uma conta com muitos gostos e muita interação será valorizada mais do que uma página com muitos gostos, mas muito poucos posts e nenhuma interação.

174. Menções nas notícias

As marcas são mencionadas nas notícias. O Google provavelmente usa isto para identificar as marcas e julgar sua autoridade.

175. Co-Citações

Estas são menções em páginas sem um link. Isto é comum para muitas marcas, particularmente grandes marcas, portanto o Google provavelmente o utiliza como um fator.

176. Volume de assinantes de RSS

O número de assinantes RSS que uma marca tem é provavelmente um fator de classificação. Ele indica popularidade e mostra que é uma marca real.

177. Localizações físicas com a minha listagem de negócios

As empresas legítimas têm escritórios, portanto uma das maneiras pelas quais o Google provavelmente identifica as marcas é olhando para seus detalhes de endereço.

178. Pagador de impostos

Este vem de Moz. Eles acham que o Google pode usar impostos ao determinar se um website é um negócio legítimo, ou seja, se o negócio paga impostos, é mais provável que o website seja real.

Fatores de Webspam On-Site

Fatores de Webspam On-Site

179. Penas Panda

Panda desvalorizou os sites com conteúdo de baixa qualidade. As fazendas de conteúdo, por exemplo, agora aparecem muito mais baixas.

180. Ligando-se a Bairros Ruins

"Bairros ruins" é um termo amplo que cobre tudo, desde fazendas de links a sites de empréstimo de dias de pagamento duvidosos e de farmácias. Se você criar um link para esses tipos de sites, você pode prejudicar sua classificação.

181. Camuflagem

A camuflagem e outros tipos de truques de redirecionamento provavelmente o penalizarão severamente e possivelmente o expulsarão do índice. A camuflagem está dando a um usuário conteúdo diferente do conteúdo que você diz ao Google que está na página.

182. Anúncios Popup

O Google considera a presença de anúncios popup e outros tipos de anúncios que distraem como um indicador de um website de baixa qualidade.

183. Super-optimização de um site

Exemplos disto incluem o recheio de palavras-chave, ou a colocação de muitas palavras-chave nas etiquetas de cabeçalho. Isto pode ter funcionado no passado, mas tem sido uma estratégia inútil por anos.

184. Excesso de otimização de uma página

Isto funciona da mesma forma que o ponto anterior. A atualização do Penguin reforçou a capacidade do Google de identificar páginas super otimizadas.

185. Anúncios Versus Conteúdo Acima da Dobra

O Google acredita que as páginas que não têm muito conteúdo acima da dobra, ou estão recheadas de anúncios acima da dobra, oferecem uma má experiência para o usuário. O Algoritmo de Layout de Página resultou em páginas como esta sendo penalizadas.

Tornar um link de afiliação mais fácil de usar é normal, mas tentar escondê-lo completamente pode prejudicar sua classificação. Isto é particularmente ruim se forem empregadas táticas de camuflagem.

187. Tratamento de site afiliado

Muitas pessoas acreditam que os websites que utilizam links de afiliados como uma estratégia importante de geração de receita podem ser monitorados mais de perto ou tratados de forma diferente de outros websites.

188. Conteúdo autogerado

O Google lista o conteúdo autogerado em suas Diretrizes de Qualidade. Este é um grande indicador de que tal conteúdo não deve ser utilizado.

189. PageRank Esculpindo

A escultura PageRank é a prática de ajustar seu site, particularmente os links, numa tentativa de controlar o fluxo do PageRank. Um exemplo é tornar todos os seus links nofollow. No entanto, o Google não gosta, e isso pode prejudicar sua classificação.

190. Endereço IP com Bandeira de Spam

Algumas penalidades de spam do Google se aplicam a endereços IP, não apenas a sites individuais. Isso significa que sites em um IP compartilhado podem ser impactados por uma penalidade emitida para outro site no servidor.

191. Palavras-chave em Meta Tags

O preenchimento de palavras-chave em suas meta tags provavelmente prejudicará sua classificação.

Fatores de Webspam Fora de Página

Fatores de Webspam On-Site

Um site que começa a receber uma carga de links rapidamente, particularmente se esses links tiverem um perfil não natural, pode ser penalizado.

193. A Rede Pinguim

A atualização do Google Penguin diminuiu a classificação dos sites que utilizavam estratégias SEO de chapéu preto para aumentar o número de links.

Mesmo sites que escaparam da atualização do Penguin, mas têm uma alta porcentagem de links de fontes de baixa qualidade, podem ser penalizados. Isto significa muitos links de coisas como comentários de blogs.

195. Relevância de Ligar Domínio

Uma das coisas que a atualização do Penguin colocou sob maior atenção foi a relevância dos domínios vinculados ao seu site. Se muitos desses domínios forem considerados como não relacionados ao seu nicho ou indústria, você poderá ser atingido com uma penalidade.

Um aviso de links não naturais do Google geralmente significa que o perfil do link de seu site deve ser corrigido, ou você pode ver uma queda na classificação.

Muitos links da mesma Classe C IP indicam para o Google que os links podem não ser naturais, portanto podem resultar em uma penalidade.

O texto da âncora venenosa geralmente se refere ao texto da âncora contendo palavras-chave relacionadas à farmácia. Estas são freqüentemente usadas por spammers, ou por hackers que plantam código malicioso em um site. Se os links estiverem apontando para seu site usando texto de âncora venenosa, você poderá sofrer uma queda na classificação.

199. Sanções Manuais

Nem tudo o que o Google faz é baseado em algoritmos. Sabe-se também que ele despenaliza as penalidades manuais.

Desde 2007, o Google tem emitido penalidades PageRank para sites que vendem links.

201. Google Sandbox

Novos sites são freqüentemente colocados no Google Sandbox. Isto é como colocar um site em liberdade condicional, e significa que o site aparece muito mais baixo nos resultados de pesquisa do que seu conteúdo em links garante. É possível adiar o início de sites de spam, classificando-os bem, cavalgando na onda até que sejam penalizados, e depois recomeçando de novo.

202. Dança no Google

A Dança Google é onde o Google sacode as classificações. O efeito pode ser temporário, e é freqüentemente usado para identificar sites de spam.

203. Ferramenta de rejeição

As Ferramentas de Desaprovação permitem que os proprietários de websites digam ao Google para não contar certos links para seu site. Ele é freqüentemente usado em tentativas de remover uma penalidade.

204. Pedido de Reconsideração

Se isto for bem sucedido, uma penalidade aplicada anteriormente pode ser levantada

205. Esquemas de Ligação Temporária

Esquemas de ligação temporária são uma técnica de SEO que não tem nada a ver com SEO. O Google penaliza os sites que ele acredita que usam o método.

Experimente o Ranktracker GRATUITAMENTE